Movimentos

11/06y

Diálogo

Filed under: estoriñas, linques — interaubis @ 09m/43

O Departamento de Estado americano divulgou, em fevereiro deste ano, os registros de uma conversa real entre Kissinger e Mao em 1973.
Transcrevo parte do que foi publicado na revista “Harper’s” de maio passado.
Mao: “O comércio entre nossos dois países no momento é lastimável. O senhor sabe que a China é um país muito pobre. Não temos muita coisa. O que temos sobrando são mulheres”. (risos)
Kissinger: “Não existem quotas nem tarifas para elas”.
Mao: “Então, se vocês quiserem, podemos dar umas para vocês, umas dezenas de milhares”. (risos) Kissinger: “Nosso interesse nas relações com a China não é comercial. Trata-se de estabelecer um relacionamento necessário pelas razões políticas que ambos temos”. Mao: “Não entendemos os seus assuntos internos. Muitas coisas da política externa de vocês nós também não entendemos”.
Kissinger: “Vocês têm uma maneira mais direta, talvez mais heróica de agir do que nós. Nós usamos às vezes métodos mais complicados por causa da nossa situação doméstica. Mas nos nossos objetivos fundamentais iremos agir com muita decisão e sem cuidados com a opinião pública” (…).
Mao: “Vocês querem mulheres chinesas? Podemos dar 10 milhões para vocês”.
Kissinger: “O presidente está melhorando sua oferta”.

Mao: “Poderemos fazer com que elas inundem o seu país… elas dão à luz crianças, e temos crianças demais”.
Kissinger: “É uma proposta tão nova, que teremos de estudá-la”. Mao prossegue nessa linha, para desconforto de Kissinger, que no fim entrega os pontos: “Vejo que o senhor está com uma idéia fixa nesse assunto”.
Talvez Mao estivesse gagá, ou bêbado. Pode ser também uma astúcia qualquer, para evitar que qualquer coisa relevante fosse discutida na reunião. Quem sabe fosse um desabafo criptografado a respeito de Madame Mao. Não sabemos, mas isto é certo: o diálogo era puro minimalismo.

trecho de artigo de Marcelo Coelho na Folha.

e no blog dele, um pouco mais.

Anúncios

4 Comentários »

  1. Minimalismo?!:/

    Comentário por Non Sequitur — 15/06y @ 03m/49

  2. essa proposta me pareceu bem séria, não acha?
    talvez este plano ainda esteja em andamento ou já tenham mesmo ultrapassado essa cota!

    Comentário por interaubis — 16/06y @ 12m/51

  3. Mao morreu gaga tres anos depois desse dialogo. Passou o fim da vida senil e com medo que alguem lhe usurpasse o trono, quer dizer, o poder. Prendeu todo mundo. O Deng, se nao me engano, foi tirado da cadeia para assumir. Dado que se sabe disso, e bem possivel que ele estivesse caduco quando fez essa proposta ao Kissinger.
    Contudo, se voce pensar nas politicas de mobilizacao de massa do Mao – aquelas excelentes ideias que foram o “Grande Salto para Frente” e a “Revolucao Cultural – da ate para imaginar que essa conversa pudesse ter sido seria. Especialmente levando em conta que o governo chines sempre foi preocupado com explosao populacional.
    Ele pediu desculpas depois, mais um indicio de que ele podia, realmente, estar absurda e grotescamente falando serio.

    Kissinger. Ele me deve aquele Nobel da Paz. Cada um que me ganha esse premio..como era mesmo o nome do portugues que levou o da Medicina pela lobotomia? Antonio…nao me lembro mais, depois dou um google e posto aqui. Ou naquele meu blog abandonado.

    Comentário por non sequitur — 22/06y @ 12m/17

  4. Viva, voce voltou a comentar!
    🙂

    Boa viagem, queridinha (assim está melhor?)

    bjos

    Comentário por interaubis — 23/06y @ 06m/43


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: